Detalhes do Novo Moto G - Review


Software

Parte da rapidez do Moto G também se deve ao Android praticamente puro. Ele roda KitKat 4.4, e tem atualização garantida para o Android L quando ele for lançado ainda este ano.
No entanto, há alguns acréscimos no software. Por exemplo, com o Dual-chip Inteligente, o novo Moto G aprende com seu histórico de ligação e usa o chip certo para cada número que você discar. Por exemplo, se seu pai usa TIM e sua mãe usa Vivo, ele alternará sozinho entre seus chips da TIM e Vivo quando você ligar para eles. O Moto G também tem suporte a rádio FM; é preciso usar fones de ouvido, no entanto (a antena está neles).
Os poucos apps adicionais incluem o Moto Migrate, que permite migrar contatos até mesmo de celulares simples (desde que tenham Bluetooth). Ele ainda traz o Motorola Alerta, já presente no Moto E, que envia sua localização através de SMS a contatos específicos, ou disca para um número específico em caso de emergência.
Também há nele uma versão simplificada do Moto Assist que vimos no novo Moto X. Ele acessa sua agenda do Google para saber quando você está em reunião, e permite silenciar o aparelho – exceto para contatos favoritos – e enviar uma mensagem automaticamente dizendo que você está ocupado. Insira o horário quando você costuma dormir, e o Assist deixa o aparelho em modo silencioso automaticamente.

Câmera 

Ok, chegamos a uma parte crítica do review. Em smartphones mais acessíveis, é normal que as fabricantes economizem dinheiro em determinados componentes. Geralmente, uma das peças mais afetadas é a câmera. No Moto G de primeira geração, tínhamos um sensor de 5 megapixels que fazia um trabalho razoável com bastante luz natural, mas exagerava no ruído em ambientes internos.
Na segunda geração, a Motorola optou por renovar a câmera com um sensor de 8 megapixels e uma lente bastante clara, com abertura de f/2,0. Isso é suficiente? Sim. A câmera do novo Moto G é uma grata surpresa. Ela consegue manter um nível de detalhes bastante alto em ambientes bem iluminados, sem exagerar no pós-processamento.
Detalhes do Novo Moto G - ReviewDetalhes do Novo Moto G - Review
Em alguns momentos, senti falta de uma saturação maior nas cores, mas isso é uma questão de gosto e perfeitamente ajustável via software.
Nos ambientes fechados, mas bem iluminados, a câmera do Moto G ainda consegue fazer um bom trabalho. Na primeira geração, o nível de ruído era muito grande, o que não acontece no novo aparelho. O único problema é que, para manter o ruído sob controle, o ISO é mais conservador e, consequentemente, os tempos de exposição aumentam bastante — portanto, talvez você tenha que tirar a mesma foto mais de uma vez se não tiver mãos bem firmes.

Câmera e som

As câmeras também ficaram melhores: na traseira, são 8 megapixels, mais 2 MP na parte frontal. E agora, você pode usar os botões de volume como obturador. O novo Moto G ainda tem um pequeno lag entre uma foto e outra, mas ei, este não é um aparelho high-end.
A câmera traseira tem flash LED e permite tirar várias fotos na sequência. Também há um modo de HDR automático para imagens; e a câmera permite gravar vídeo em slow motion.
Os alto-falantes frontais também adotaram o design do Moto E: são estéreo e ficam na parte frontal do aparelho. Assim como no novo Moto X, o som é alto e você não consegue abafá-lo mesmo se cobrir os alto-falantes com os dedos.

Preço e disponibilidade

O Moto G está disponível no Brasil a partir desta sexta-feira (5) – somos o primeiro país a recebê-lo. Sergio Buniac, vice-presidente para América Latina da Motorola Mobility, diz que “o brasileiro não deveria esperar para ter um produto”, como fazem outras empresas.
Ele é fabricado no Brasil e está disponível por aqui em três versões:
  • dual-chip com 8 GB por R$ 699;
  • dual-chip com 8 GB e capinha por R$ 729;
  • dual-chip com 16 GB, duas capinhas e TV digital por R$ 799.
Ainda não há um Moto G compatível com as redes 4G LTE brasileiras, mas Buniac diz que isso está previsto para o futuro. O Moto G 4G atual continuará à venda; as outras versões da primeira geração, no entanto, sairão do mercado até o final de setembro.

Especificações técnicas

  • Bateria: 2.070 mAh.
  • Câmera: 8 megapixels (traseira) e 2 megapixels (frontal).
  • Conectividade: 3G, Wi-Fi 802.11n, GPS, Bluetooth 4.0, USB 2.0.
  • Dimensões: 141,5 x 70,7 x 11,0 mm.
  • GPU: Adreno 305.
  • Memória externa: suporte a cartão microSD de até 32 GB.
  • Memória interna: 8 GB (Moto G Dual e Moto G Colors) ou 16 GB (Moto G DTV Colors).
  • Memória RAM: 1 GB.
  • Peso: 149 gramas.
  • Plataforma: Android 4.4.4 (KitKat).
  • Processador: quad-core Snapdragon 400 de 1,2 GHz.
  • Sensores: acelerômetro, bússola, proximidade.
  • Tela: IPS LCD de 5,0 polegadas com resolução de 1280×720 pixels e proteção Gorilla Glass 3.



Nenhum comentário