Vai atrapalhar? WhatsApp terá anúncios no futuro, sugere executivo do Facebook

Vai atrapalhar? WhatsApp terá anúncios no futuro, sugere executivo do Facebook

Nessa semana aconteceu o Facebook F8, evento voltado a desenvolvedores, onde a empresa fez anúncios sobre seus planejamentos para esse ano.E durante ele, o vice-presidente de produtos de mensagens da empresa, David Marcus, indicou que o WhatsApp será "mais aberto" a anunciantes. Já haviam rumores indicando isso, principalmente desde a saída do fundador do mensageiro, Jan Koum, do Facebook na última segunda-feira.
Em uma entrevista feita durante o F8, David afirmou, em uma entrevista ao Closing Bell, da emissora CNBC, que "no que diz respeito à publicidade, estamos definitivamente tornando o WhatsApp mais aberto". Ele ainda acrescenta: "agora teremos a capacidade de permitir que empresas maiores, não apenas pequenas empresas, integrem uma nova API [application programming interface] para enviar e receber mensagens com pessoas na plataforma WhatsApp".
Vai atrapalhar? WhatsApp terá anúncios no futuro, sugere executivo do Facebook
Analistas do Barclays já previam que isso aconteceria e isso se intensificou desde terça-feira, principalmente depois da saída de Koum. O WhatsApp nunca trabalhou com anúncio, e se mantia por meio de doações, até 2014, quando ocorreu a compra dele pela gigante das redes sociais por 19 bilhões de dólares.
"Fomos informados por muitos dos nossos controles nos últimos anos que, uma vez que Jan saia, é quando os anúncios aparecerão", dizem os analistas do Barclays.
Ao sair, Kuom não deixou claro seus motivos, e claro que isso abriu espaço para rumores. O The Washing Post disse que ele estava "esgotado pelas diferenças de abordagem" com relação a decisões internas do Facebook. Enquanto isso, Marcus afirmou que ele somente queria fazer outra coisa e que "definitivamente não é o caso" quanto às divergências internas.
"O objetivo era simplificar o sistema e garantir que realmente pudéssemos garantir que as mensagens estivessem realmente no centro de tudo o que as pessoas queriam fazer", disse ele.
A dúvida que permanece é: como funcionarão esses anúncios? Onde eles serão exibidos? E de que forma eles afetarão o uso do mensageiro? Essas perguntas só serão respondidas quando isso for efetivamente implementado.

Nenhum comentário